Current track

Title

Artist

Por que “Paêbiru”, de Zé Ramalho e Lula Côrtes é considerado o disco mais raro do Brasil?

Written by on 12 de março de 2024

Hoje vamos destacar um disco que é considerado como um dos mais raros de adquirir no Brasil. O álbum “Paêbiru“, uma colaboração única entre os músicos Zé Ramalho e Lula Côrtes, lançado em 1975, é uma obra que se destaca pela sua fusão de experimentalismo e espiritualidade, deixando uma marca indelével na cena musical brasileira dos anos 70.

Paebiru Divulgação

Apesar de sua distribuição inicial ser bastante limitada, com apenas 1300 cópias produzidas e a trágica perda de 1000 delas em uma enchente, ainda restam 300 cópias da tiragem original, as quais se tornaram verdadeiros tesouros, alcançando valores de até 4 mil reais por unidade no mercado de colecionadores.

Origem do nome: O “Peya Beyu”, do tupi-guarani, aportuguesado como Peabiru, significa “caminho gramado amassado”. Há algumas teorias sobre sua criação. Uma delas é de que o caminho era usado pelos índios Guarani para conexão e comunicação entre aldeias, troca de mercadorias e expansão de territórios.

Considerado o disco mais valioso do Brasil, “Paêbiru” transcendeu seu status inicial de obscuridade para se tornar um ícone cult da música brasileira. Sua inspiração remonta a uma jornada espiritual dos artistas ao Sítio Arqueológico da Pedra do Ingá, na Paraíba, solidificando seu lugar como uma obra seminal e atemporal na história da música nacional.

A obra cult de parceria entre Zé Ramalho e Lula Cortês voltou às lojas em discos de 180 gramas pela série “Clássicos do Vinil”, em reedição feita pela empresa Polysom, mas claro, sem possuir o mesmo “peso” histórico das edições originais.

Você já ouviu? Comente em nossas redes!


Current track

Title

Artist